O nome dele não é Johnny


“Meu nome não é Johnny” é um ótimo filme para você assistir quando passar na TV. Infelizmente descobri isso indo ao cinema.

Não estou dizendo que é um mau filme, pelo contrário, a história é daquelas que “prende” você, mas o meu problema é que não consigo assistir a um filme desse tipo sem ficar me lembrando de novela.

Memo sendo Selton Mello um baita ator, muito ágil com as palavras, o excesso de clichês de humor utilizados o tempo todo pela personagem principal para “amenizar a barra” acabam cansando, com destaque para os dois policiais corruptos e ao mesmo tempo “engraçados” que fazem parecer que você está assistindo a a uma versão de “cidade de deus” misturado com a “turma do didi”.

Como disse antes, não é um mau filme, mas estando “O Suspeito” e “O caçador de Pipas” em cartaz, eu pensaria duas vezes antes de gastar meu dinheiro com o Johnny.

O velho BBB de novo

No último domingo, após ir ao teatro pagando apenas R$ 8, fui ao Habib´s com minha namorada e a família dela. Eram 23:00hs.
Não tem coisa mais deprimente que ver as pessoas em um restaurante (lanchonete?) esticando o pescoço para dar uma “espiadinha” na tela das televisões enquanto comem.

Famílias, casais de namorados, grupos de amigos, todos virados de olhos grudados na televisão ao invés de aproveitarem o momento para conversar.

Mas naquele dia a coisa estava exagerada: Era todo mundo mesmo.

– BB, (Chamo minha namorada de BB, irônico não?) que esse povo tanto olha na TV?
– Ah, começou o Big Brother!
– Ahaaaannnnnn, sei…