Como Perder Peso Correndo – CPPC – Capítulo 1

Bem, alguém que não me conheça pessoalmente e visite este blog pode pensar, vendo os posts sobre corridas, que eu provavelmente sou uma mistura de queniano, etíope e fanático-religioso-esperando-Deus.

Não é bem assim. Como eu já ouvi por aí acho que a definição de que eu sou “um gordo que no momento está magro” é a que melhor se encaixa no meu status atual. Segundo minha avaliação de percentual de gordura, feita esta semana, se (somente se) eu não fosse/tivesse pretensão de ser um corredor amador, eu estaria no meu peso ideal e com uma excelente taxa de gordura, infelizmente, se eu quiser correr 10km em 40 minutos, ainda vou precisar de um pouco mais de esforço.

Ok, esse foi um pequeno relato. O CPPC embora tenha esse nome e uma cara de “anúncio da Polishop” tem a única intenção de compartilhar com você, gordinho leitor (você não odeia quando te chamam de gordinho?), uma experiência. Nada mais. Considere as dicas apenas como um incentivo ok?

Muito bem, chega de advertências que ninguém vai ler ou serão lidas e completamente ignoradas e vamos ao que interessa. Como eu faço para emagrecer ?
Fácil: Correndo. 😉

Capítulo 1 – Eu, Morsa

Dario Gordo sem camisa

2006: Primeiro registro na história de uma morsa de água doce, estragando a paisagem na Serra do Cipó

Na infância eu fui um gordinho inveterado. Comia mesmo, não me arrependo disso, ta certo, criança tem que comer mesmo, foda-se se isso não é verdade, minha infância já passou e foi ótimo. Não vamos tocar nela.

Na minha adolescência eu me apaixonei perdidamente pelo Mountain Bike (ou BTT – Bicicleta Todo Terreno, como quiser). Foi juntar o ladrão com a ocasião. Moro no estado mais montanhoso do Brasil e minha casa fica a 1 km de pelo menos 20 trilhas diferentes. Foi uma época ótima, competições, trilha todo dia, personal trainning, podia comer o que quisesse que não engordava.

As coisas começaram a se complicar para o meu lado quando, após uma cirurgia, injetaram bastante cortisona em mim. Cortisona é maravilhosa, sem ela muita gente estaria fudida da vida, mas tem um pequeno contratempo: Quem experimenta, engorda na hora.

Terceiro ano do colegial (é assim ainda?), hormônios à flor da pele, colégio novo, vestibular pela frente e eu um mês de cama por ter feito uma cirurgia que a maioria dos mortais só corre o risco de fazer dos 50 anos pra cima. Ah! Deprê né?

Um mês da cama, filminho, cortisona e….muita comida! Receita ideal para engordar 20 kilos em um único fucking mês. E não acaba por aí. Nessa época a bike já estava ficando para trás (disso sim eu me arrependo) só que esqueci de avisar isso ao meu estômago, que continuava comendo como um ciclista do Tour de France.

Comida em excesso, e eu, desavisado fui tentar compensar isso na academia. E aí veio meu segundo erro. Cortisona além de engordar é bombante (pitboys e magrelos, por favor, não vão injetar cortisona. Combinado, miguxos?) e, destemido como eu só, já pulei de cabeça num programa de malhação intensiva. Resultado? Músculos nos bíceps, faca na caveira e… a barriga lá, firme, forte e flácida.

Os anos passaram e passei a sofrer do terrível “efeito sanfona”. O popular emagrece engorda. Até que nos idos de 2004, a sanfona desafinou e em 2 anos eu fiquei a cara do Faustão.

Meus querido amigos me chamaram então, para uma trilha de bike pelo parque nacional da serra do cipó. Como assim? Meus amigos que eu nem sabia que tinham bicicleta me chamando para uma trilha? Deixa comigo, tou gordo mas já fiz 5 Iron Biker, vai todo mundo comer poeira!

Claro que não. Claro que quem comeu poeira fui eu. Claro que quem quase morreu bufando fui eu. De quebra ainda caí na trilha e apoiei minha mão sobre um monte de espinhos (para os entendidos, eu “roiei” de acordo).

E então, nesse belo e ensolarado dia daquele não tão longínquo ano, começou a minha saga. Após ver os nem tão belos registros fotográficos da aventura, botei na cabeça: Vou começar a correr!

No próximo capítulo: As primeiras (e hilárias) corridas e o que o Pai Mei me ensinou.

Como roubar uma bicicleta em N.Y

Após anos perdendo selins (assentos de bike, para os menos avisados), pedais, freios, manetes e, claro, bicicletas inteiras, os Irmãos Neistat decidiram testar quão fácil é roubar uma bike em N.Y.
Acho que eles não imaginavam que fosse tão facil. Participação especial da polícia de N.Y

Mas o que eles esperavam, afinal, que alguém parasse sua vida em N.Y para tentar verificar o que estava acontecendo? Sejamos francos, é de N.Y que estamos falando aqui, centro de um mundo que só olha para o próprio umbigo.

Como provam a minha, a sua as nossas estatísticas, as pessoas só se interessam pelos outros quando estes são famosos, estão sem roupas ou morreram de modo trágico. Trágico, mas muito bem documentado.

Franck Caldeira

Fim de semana chegando e os dias de treinamento mais intensos também. Procurando inspiração pra sua corrida? Tá chovendo aí na sua região? Tá dando preguiça?

Franck Caldeira na Maratona do Pan 2007

Vanderlei Cordeito na Maratona de Atenas (e o maldito padre Cornelius tb)

E aí, bora correr?

Moscas Volantes e descolamento de retina

Exemplo do efeito das moscas volantes
Disse o falecido Bezerra da Silva, quando descolou uma retina:

“No Brasil, descolar uma retina é mole, difícil é descolar uma grana”

Após alguns meses apresentando moscas volantes, meu olho direito finalmente me deu uma folga e as moscas parecem ter assentado em algum lugar fora do meu campo de visão.

Não desejo isso para absolutamente ninguém. Não tem nada mais incômodo do que olhar para o céu azul e cristalino e ter a impressão que você está debaixo d´água.

Por falta de explicação melhor, já que é difícil explicar a sensação, fiz essa brincadeira aí com o velho Bezerra, para tentar explicar essa sensação. Imagine que o efeito no GIF ocorre à medida em que você vai mexendo o olho (ou seja, o tempo todo). E não é muito diferente disso aí não, só que pelo que fiquei sabendo os efeitos variam de pessoa para pessoa. No meu caso, as moscas vem da direita quando olho para a esquerda e desaparecem com o movimento contrário.

Só não foi pior para mim porque eu, na minha total burrice, consultei a Wikipedia antes de consultar um médico e concluí, por conta própria, que tinha descolado a retina.
Me caguei todo e fui parar numa emergência oftamológica, fruto desse cagaço. Quando me disseram que eram “só” as moscas para mim foi um alívio.

Ironicamente, há mais possibilidade de cura para um descolamento de retina que para as tais moscas, que podem permanecer para todo o sempre ou ir desaparecendo com o tempo.

Update: Já que este post é o que mais gera visitas pelo Google resolvi acrescentar alguma informação útil para você, desesperado leitor que chega até aqui vendo Moscas nos olhos. Ver objetos, coisinhas flutuando e brilhos nos olhos é extremamente normal em pessoas que tem miopia, astigmatismo ou ambos. De qualquer modo, procure um oftalmologista e pare de procurar respostas para problemas de saúde na Internet!

Technorati Tags:, ,

O bom e velho site da W Brasil

Screenshot do Site

O site da W/ Brasil, uma das maiores agências de publicidade do Brasil é uma ode à web 1.0! Pelo que eu consigo me lembrar eu acessei esse mesmíssimo site um pouco antes de entrar na faculdade de Publicidade e Propaganda (estou falando de 1998).

Embora a W não seja uma agência interativa, destratar e “largar” o site da empresa durante tanto tempo não é uma boa prática nem mesmo para pequenas empresas.

Alô Alô W/Brasil, vamos atualizar esse site? Tenho aqui um modelo de briefing…

Update: W Brasil de site novo

Technorati Tags:, , , ,